ePrivacy and GPDR Cookie Consent management by TermsFeed Privacy Policy and Consent Generator

Blog

Veja como calcular a viabilidade de um projeto em 4 passos simples

07 de setembro de 2021

Antes de começar a trabalhar em algo novo, é importante fazer um planejamento bem robusto para acompanhar cada etapa. No escopo, um ponto muito importante que merece atenção é como calcular a viabilidade de um projeto. Para investir “com os dois pés” em um novo projeto, é preciso checar quais os pontos fortes e pontos fracos deste novo empreendimento. Em outras palavras, é necessário avaliar os riscos e os benefícios para o negócio. Se você empreende ou pretende iniciar uma nova jornada profissional, mas não faz ideia de como calcular a probabilidade do seu negócio, este artigo é para você. Nos acompanhe nos próximos parágrafos para saber como você pode fazer em sua empresa. Boa leitura!  

O que é viabilidade de um projeto?

Pare e pense em tudo o que você precisou abrir mão para tirar o seu sonho do papel. Todos os recursos possíveis estão empregados nesta nova empreitada, principalmente os financeiros. Como profissional que sabe o valor que tem a sua profissão e o seu negócio, é certo que você não vai investir em algo que pode não dar retorno, e pior: pode colocar a perder todo o patrimônio da empresa. Para evitar que esse e outros transtornos aconteçam é fundamental analisar a probabilidade financeira de um empreendimento A viabilidade de um projeto nada mais é do que uma análise que serve para mensurar se ele é financeiramente viável ou não. O objetivo é confrontar todos os valores investidos com a possibilidade de retorno que a empresa obterá. Assim, é possível analisar se este é bom negócio que será feito ou não.  

Por que é importante calcular a viabilidade de um projeto?

Saber com antecedência se um projeto dará certo ou não é a melhor maneira de evitar desperdícios de recursos. Dessa forma, o responsável pelo investimento pode retirar da lista de projetos aqueles que não se aplicam ao negócio, direcionando todos os seus esforços para os que realmente valem a pena.  

Como calcular a viabilidade de um projeto?

Se você quiser saber como calcular a viabilidade de um projeto, será necessário levar alguns pontos em consideração. Antes de dar o pontapé inicial no seu projeto, seja abrir uma empresa, expandir o seu negócio ou simplesmente implantar um novo trabalho, é essencial analisar as seguintes questões:
  • Recursos que serão utilizados para execução do projeto;
  • Para onde serão direcionados cada um dos recursos;
  • Lucratividade e despesas que a empresa deseja obter a longo prazo, num intervalo de tempo entre 3 a 5 anos;
  • Quais serão os ganhos sobre o total investido;
  • Valor mínimo que o negócio precisará ganhar para sobrepor aos gastos obtidos para investir em uma nova empreitada
  Para ajudar na análise das informações acima, listamos 4 passos que devem ser seguidos para que a sua empresa possa saber como calcular a viabilidade de um projeto de forma segura. Confira abaixo:  

#01. Faça a projeção de receitas

Projetar o quão uma empresa consegue trazer lucros é fundamental para analisar a viabilidade de um projeto. Para fazer essa análise, os investidores devem levar em consideração alguns pontos importantes. Um deles, por exemplo, é o quanto ele conhece sobre o mercado em que irá atuar. Conhecê-lo bem servirá para que algumas ações sejam tomadas e evitadas, como por exemplo, estabelecer metas completamente inatingíveis e fora do contexto daquilo que o mercado tem praticado. Outro ponto muito importante é a de iniciar a projeção de receita tomando como base a capacidade parcial de lucratividade de um projeto, ao invés de considerar o seu percentual total. O percentual a ser considerado deve ser de 50% ou inferior. O que vai determinar o percentual a utilizar é o mercado em que o projeto está inserido e o tipo de investimento que será feito. Por último, é importante lembrar de que faz toda a diferença projetar o crescimento das receitas, custos e despesas do projeto, além dos investimentos. Existe a probabilidade deles não permanecerem no mesmo nível.  

#02. Faça a projeção de custos, despesas e aplicações

Este passo é bem semelhante ao anterior, pois assim como ele é importante ponderar alguns pontos essenciais. O mais importante deles é entender que existirão custos, despesas e aplicações que justificarão a projeção das receitas. Para exemplificar de forma mais objetiva, consideremos uma hipótese: Suponhamos que você seja um microempreendedor e que trabalhará no ramo de confeitaria. Esse é o seu projeto que está prestes a se concretizar em breve. Para projetar o número de vendas da sua confeitaria, será preciso considerar a capacidade que o seu negócio terá de produzir todos os produtos que ele dispõe. E para confeccionar todos os itens que o menu da sua confeitaria dispõe, de acordo com a demanda, será necessário a aquisição de aparelhos, ingredientes, material para embalagens e contratação do serviço de terceiros para complementar o seu serviço. Essas são apenas algumas possibilidades de custos e despesas que a sua empresa pode ter no projeto que ela se propôs. Caso tenham outros, como custos com marketing e publicidade, deverão ser contabilizados para que a projeção seja feita com base nessas informações.  

#03. Faça a projeção dos fluxos de caixa da empresa

Fluxo de caixa é a movimentação de todo o dinheiro que entra e sai da organização diariamente. Saber geri-lo é de suma importância para organização, visto que é a forma mais eficiente de cuidar das finanças do local. O fluxo de caixa é obtido através do saldo restante entre a projeção das receitas e despesas.  

#04. Faça análise dos indicadores

Após ter realizado as demais análises da viabilidade do projeto da sua empresa, é hora de partir para o quarto e último passo: a análise dos indicadores financeiros. Essa etapa é muito importante para o negócio, pois ela será responsável por mostrar aos responsáveis pelo projeto se deverá dar continuidade a ele ou não, visto que a partir dos resultados será possível visualizar o quão viável será o empreendimento, os números que a empresa deseja alcançar através dele e qual será o prazo necessário para que a empresa recupere tudo o que foi investido. Há várias métricas que podem ser utilizadas na hora de mensurar as finanças de um negócio, porém nós separamos alguns bem específicos para auxiliar o seu negócio. Confira a seguir:  

Payback

Payback é uma métrica utilizada para saber em quanto tempo a empresa irá recuperar todos os investimentos financeiros feitos dentro de um determinado projeto. Para calcular o payback, há duas possibilidades que a sua empresa poderá optar.
  • A primeira é utilizando a forma mais tradicional deste indicador, conhecido como Payback Simples, onde os valores investidos são desconsiderados no período. Por exemplo, se o valor investido para abrir o seu negócio totalizou R$ 150.000,00 e mensalmente o retorno tem sido de R$ 30.000,00, logo, o payback é de 5 meses.
  • A segunda forma de calcular é usar o payback descontado, onde outro indicador é utilizado: o TMA, que nos falaremos dele no próximo tópico.
O TMA deduz o fluxo de caixa, levando-os à mesma data onde o projeto deu início.  

TMA - Taxa Mínima de Atratividade

Esse indicador simboliza o retorno mínimo que a empresa aguarda para os seus investimentos. A TMA é fixada através da origem do capital, que pode ser da própria organização ou oriundo de empréstimos bancários, somado à margem de lucro desejada pela empresa. A Taxa Mínima de Atratividade pode sofrer variações dependendo da empresa. A taxa SELIC , considerada referência para a TMA das organizações brasileiras, causa impacto tanto na etapa de obtenção de recursos quanto dos investimentos financeiros. Se a taxa SELIC estiver em baixa, o custo para solicitar crédito é reduzido. Com isso, os custos que a empresa teria também reduzirão, logo, a TMA acompanhará esse ritmo.

VPL - Valor Presente Líquido

O valor presente líquido é responsável por analisar os fluxos de caixa desejados pelo projeto em um mesmo período. Isso significa que os fluxos de caixa serão amortizados a uma TMA até a data do investimento. Somam-se todos os fluxos. Do seu total, é diminuído o valor que foi investido. Se os números finais forem positivos, significa que o projeto possui viabilidade financeira. Caso contrário, não é vantajoso para a empresa.  

TIR - Taxa Interna de Retorno

A quarta e última métrica significa a lucratividade do projeto. Ela é apresentada no formato percentual e acompanha os períodos do fluxo de caixa. Logo, se o caixa da empresa se movimenta mensalmente, o TIR também será mensal. A análise da TIR é feita mediante informações fornecidas pela TMA para que as duas sejam utilizadas e comparadas.  

Conclusão

Entender como calcular a viabilidade de um projeto é importante para que os recursos de uma empresa não sejam desperdiçados em algo que não entregará retorno satisfatório. Por isso, antes de começar qualquer novo empreendimento, é necessário checar todos os pontos para decidir pela continuidade do projeto ou optar pela desistência dele. Esperamos que tenha gostado do nosso conteúdo e para saber muito mais sobre finanças e tudo o que envolve o funcionamento de um negócio, continue acompanhando o nosso blog. Se quiser, você também pode entrar em contato conosco. Nos vemos no próximo post.

PS Junior[email protected]

ANTERIOR TODOS SEGUINTE

Diagnóstico Gratuito
do seu Negócio

Há mais de 29 anos no mercado, especializada em projetos de consultoria em gestão, a PS Júnior entrega projetos de qualidade que potencializam os resultados do cliente através de soluções únicas.

Nossos Clientes

Durante os nossos mais de 29 anos de experiência em projetos, muita gente já acreditou no nosso trabalho.

  • Cadô
  • Carrier
  • Da Terra Filmes
  • Gerdau
  • Grupo RBS
  • Ipiranga
  • Me Salva
  • Midea
  • O Kido Ki
  • OP Services